The Apartment by the Line: O modelo de LOJA DO FUTURO

Hoje em dia, com o trânsito enlouquecido das cidades e a falta de tempo generalizada, a maioria de nós pensa duas vezes antes de sair para fazer compras. E, pensando bem, nem precisamos mais. A internet e o avanço das tecnologias digitais vem transformando nosso estilo de vida e mudando a maneira como vivemos, trabalhamos, aprendemos e, claro, fazemos compras. Hoje não precisamos mais ir a uma loja, mas iremos se quisermos, se virmos vantagem e se ganharmos alguma coisa com isso. Assim, aos poucos, mas cada vez mais, as lojas estão procurando oferecer bons motivos para serem visitadas, tornando-se quase áreas de lazer, onde bem atender, divertir, informar e provocar experiências tem se tornado o principal diferencial para atrair consumidores. 

E o mesmo vale para os comércios virtuais, que começaram a sentir a necessidade de sair do ambiente online para o off-line oferecendo experiências reais a seus clientes. A Amazon, gigante mundial do comércio online, abriu em 2016 lojas físicas nos Estados Unidos, no Brasil a marca de moda online Amaro tem as chamadas Guide Shops nos principais shoppings de São Paulo, onde encontramos todo o portfólio de produtos e tamanhos para experimentarmos, escolhermos a peça favorita e depois comprarmos online.

Mas, a The Line, marca americana de e-commerce, foi ainda mais inovadora e deu um passo além. 

Para tornar a compra uma experiência mais personalizada, a The Line criou dois showrooms exclusivos em Nova York e em Los Angels chamados The Apartment by the Line. Decorado para parecer uma casa real, o Apartment by the Line é uma loja conceito diferente e única, que convida as pessoas a fazerem compras dentro da intimidade de uma casa. Do mobiliário às obras de arte nas paredes, dos tapetes da sala aos utensílios de cozinha, das roupas nos armários aos produtos de beleza no banheiro, absolutamente tudo o que se vê está à venda.

O espaço tem um layout aberto onde se pode, livremente, experimentar e visualizar como os produtos ficariam na sua própria casa. O closet acaba sendo um dos espaços favoritos – sapatos no chão, roupas nos cabides e óculos de sol arrumados casualmente nas prateleiras – a intenção é realmente deixar o cliente com a sensação de que está dentro do closet de uma amiga querida e de muito bom gosto.

Mas este não é só um lugar para visitar para fazer uma compra, o que torna a loja ainda mais especial e original é a informação e as histórias por trás de cada um dos objetos expostos. Aqui descobre-se como cada item foi desenvolvido, quem é o fabricante e a história de cada uma das peças. Os funcionários muito bem informados e treinados fazem este papel com entusiasmo. Um verdadeiro prazer para quem gosta de aprender sobre o processo de design, as inspirações e os materiais utilizados em cada produto. Para completar a experiência, a loja oferece ainda workshops e jantares onde se tem a oportunidade de conhecer as mentes criativas por trás dos produtos à venda e também pessoas que compartilham dos mesmos gostos e interesses.

As tecnologias digitais e os hábitos de compra em mudança são uma clara ameaça aos modelos tradicionais de comércio. Mas, como nos mostrou o exemplo da The Line, há maneiras positivas de responder a essas tendências. Para abraçar essas oportunidades, algumas marcas têm se aproximado dos consumidores para descobrir como atender a seus desejos e necessidades em evolução. Isso significa repensar o papel da loja e adaptar seus pontos fortes ao mundo como está hoje.

Todos nós só temos a ganhar com isso.





Deixe seu comentário.