DECADENTE, mas cheio de preciosidades

A decoração do apartamento de 120 metros quadrados em um prédio dos anos de 1930 do decorador e viajante Mikel Irastorza em San Sebastian, na Espanha, é um coquetel de peças anônimas trazidas de viagens, cerâmicas chinesas e alemãs, mantas berberes e tapetes turcos, combinadas com móveis dos anos 50, objetos dos anos 30 – como o tigre de bronze do aparador – e modernas, como a mesa de mármore e ferro oxidado, desenhada pelo próprio Mikel. Quanto à arte, Mikel também acha que há lugar para todos os tipos, e coloca lado a lado fotografias contemporâneas, pinturas de artistas dos anos 60 e 70 e outras compradas em mercados de pulgas pela Europa.

Depois de vários anos vivendo em uma casa branca, imaculada, quase perfeita, eu ansiava por imperfeição. Eu queria um espaço meio decadente para enchê-lo de preciosidades, como uma metáfora do momento que vive a nossa velha Europa: em crise, mas cheia de maravilhas.

Fonte: Architectural Digest





Deixe seu comentário.